Estudos mostram que o contato paterno faz diferença na vida dos filhos- entrevista dada na CBN em 10/08/2016

Homens que passam mais tempo cuidando do desenvolvimento dos filhos, são mais felizes no trabalho. Pais têm que se envolver com a tarefa das crianças e dividi-las com as mães.

Foi muito comum, por muito tempo, considerar que as mães eram as responsáveis pelo contato mais estreito com seus filhos, o que lhes oportunizava, também, o privilégio de trazer maior influência sobre os mesmos.

Felizmente estamos em uma era de muitas mudanças. A relação pai-filho é parte deste rico processo de aquisição de novos padrões de comportamento.

Os estudos apontam que a presença dos pais faz toda a diferença na vida dos filhos, tanto a curto, quanto a médio prazo.

Uma pesquisa desenvolvida pela Universidade Estadual do Michigan EUA comprovou que os pais têm papel fundamental na aquisição da fala, nos processos cognitivos e na relação social que os filhos estabelecem ao longo da vida, além de, obviamente, trazer importantes modelos de conduta para seus filhos.

As crianças que possuíam pais mais participativos também apresentaram maior auto controle, habilidade aumentada de cooperação e de relacionamento interpessoal.

Os espaços de participação são muitos, e envolvem desde tarefas cotidianas, como participar das lições de casa, escovar os dentes e ler um livro antes de dormir, como, também, participar das reuniões escolares e ir ao pediatra, por exemplo. E, a melhor parte é que estes momentos ganham colorido e força quando são percebidos pelos filhos como um espaço efetivo de troca entre pais e mães, em conjunto, para o benefício de seus filhos, num elo natural de ajuda mútua no interior das famílias.

Em complemento a esta pesquisa, uma outra pesquisa, desta vez pela Universidade de Boston, com 970 homens, aponta que os pais que se envolvem efetivamente na educação dos filhos são mais felizes no trabalho. Estes se mostram mais satisfeitos na equação trabalho e família, trazendo contribuições mais ricas para o ambiente profissional e maior equilíbrio para a tomada de decisão.

Com isso, pode-se perceber que os benefícios são muitos, e que, extrapolam a questão familiar e a solidez de formação dos filhos: seu longo alcance permite trazer maior conforto nas decisões profissionais e maior equilíbrio entre dois importantes campos na vida dos homens: o profissional e o pessoal.

Bons ventos!!

Este post foi desenvolvido com base na entrevista de Daniela Toffoli à CBN e com contribuições pessoais da autora, Adriana Bacci.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *